Atendimento

Cyrela lança empreendimento de luxo com design Pininfarina em novembro



Novo edifício residencial - o segundo da parceria - deve chegar a R$ 40 mil por metro quadrado

 

FACHADA DO NOVO PROJETO PININFARINA E CYRELA (FOTO: DIVULGAÇÃO)


Um ano após o lançamento do primeiro edifício da América Latina com assinatura do escritório Pininfarina, São Paulo vai ganhar um novo arranha-céu com a assinatura da grife. Com lançamento previsto para novembro, o prédio terá 130 m, 35 m a menos que o Edfiício Itália, o segundo mais alto de São Paulo.


"São 130 metros de surpresa", diz Effraim Horn, presidente da Cyrela, que define o novo projeto como "inovador e disruptivo". As duas marcas voltam a projetar um edifício residencial, desta vez de olho em um público ainda mais seleto. Cada um dos apartamentos possui 565 m²  - com exceção do primeiro andar, de 700m², e da cobertura, com 1.000m². No empreendimento anterior, as unidades variavam entre 50 e 100 metros quadrados.
 

A área escolhida foi um terreno de 3,4 mil m² na rua Leopoldo Couto de Magalhães Junior, no Itaim, mesma região em que foi instalado o resultado da primeira parceria. A torre única com 33 andares e um pé direito de 3 m mistura vidro, concreto e design flluido, e carrega, como não poderia deixar de ser, semelhança com o design de carros arrojados e esportivos, especialidade do escritório italiano.
 

"Esse é o carro dos sonhos que a Pininfarina ainda não desenhou", diz Paolo Pininfarina, engenheiro e presidente do escritório de design que veio ao Brasil para o anúncio, nesta quarta-feira (9). Naturalmente, ele compara os projetos a carros. "Se o primeiro prédio foi um (carro) esportivo, este é um superpremium", diz o dono dos traçados de uma Ferrari.
 

Depois do primeiro sketch inicial, seguiram-se pelo menos cinco versões e mais de 20 simulações de cores. A torre única, dividida em dois corpos, diferencia sala e dormitórios na fachada e dá dinamismo vertical. Sacadas como decks flutuantes e molduras, que lembram cockpits, em andares alternados, dão o movimento horizontal.

 

Projeto da portaria do empreendimento da Cyrela, em parceria com a Pininfarina 

PROJETO DA PORTARIA DO PRÉDIO DA LEOPOLDO COUTO DE MAGALHÃES (FOTO: DIVULGAÇÃO)


O interior fica a critéiro dos moradores, pois há a possibilidade de customizar os ambientes (salas, quartos e ambientes), além de integrá-los à varanda que percorre toda a fachada de cada um dos apartamentos. Algumas peculiaridades foram consideradas pela empresa italiana para agradar o público brasileiro: quarto para empregados, sala de almoço, banheiros separados para o casal e uma grande área para os closets.
 

Com especial empolgação, Horn fala das áreas comuns do prédio: a piscina externa é suspensa, e fica lado a lado da copa das árvores, e a academia possui pé direito triplo. Na garagem, de 6 a 8 vagas.
 

O primeiro empreendimento, em 2014, bateu o recorde de valor no lançamento, com R$ 30 mil por metro quadrado. Segundo Horn, espera-se que este segundo projeto chegue a R$ 40 mil/m² - o que se traduz em impressionantes R$ 22,6 milhões por unidade.
 

Crise? A marca não parece se abalar. "A previsão é chegar na entrega com as unidades zeradas", diz Horn, que acredita que há sempre uma demanda reprimida no setor de luxo e alto luxo. "Mas como as pessoas já moram em um lugar bom, as decisões tendem a demorar um pouco mais". O lançamento está previsto para novembro deste ano e a entrega,  para dentro de 3,5 anos.




Mais not�cias

© Todos os direitos reservados Casas e Apartamentos